Intolerância e Alergia Alimentar: Como Testar?




Como são verificadas as moléculas que causam intolerância nos alimentos


O F. I. T. (Food Intolerance Test), ou FIT que será chamado daqui por diante, é um teste que possibilita revelar de forma individual as reações contrárias a proteína de um determinado alimento, através de um simples exame de sangue.
O método utilizado pelo FIT é o ELISA (do inglês Enzyme-Linked Immunosorbent Assay, ou ensaio de imunoabsorção enzimática, que é um teste imunoenzimático que permite a detecção de anticorpos específicos - https://pt.wikipedia.org/wiki/ELISA), sendo que esse método tem um alto grau de repetibilidade.

Observação importante:

G(IgG) - classe de anticorpos responsáveis pela Intolerância alimentar: será chamada IgG daqui por diante;
E(IgE) - classe de anticorpos responsáveis pela Alergia Alimentar: será chamada IgE, daqui por diante.

O teste FIT baseia-se na quantidade de anticorpos da classe IgG, e descobre os alimentos que podem provocar intolerância no organismo.
Sendo descobertos esses alimentos causadores de intolerância, e tirados ou eliminados parcialmente da dieta alimentar, o organismo já passa a manifestar melhorias consideráveis.

Nunca esquecer que qualquer alteração na dieta deve ser supervisionada por um profissional da área da saúde.

Como já dizia Hipócrates há muitos séculos atrás:

“Que o alimento seja o teu principal remédio”

A dieta alimentar que consegue atender às características do organismo de forma eficiente e prolongada, faz com que o corpo se mantenha em constante estado de recuperação de sua saúde.

Graças ao FIT é possível detectar várias reações por intolerância alimentar provocadas pelos anticorpos IgG.
Atualmente vêm sendo aceito o termo intolerância alimentar em casos que envolvam anticorpos, embora a causa principal seja o metabolismo e não o sistema imunológico como por exemplo: intolerância a lactose.

Diferenças entre intolerância IgG e alergia alimentar IgE

As reações são bastante diferentes entre a intolerância e alergia alimentar, sendo que esta causa reação alimentar em curto prazo após a ingestão do alimento alérgico, mas a incidência na população é muito mais baixa que a intolerância, que provoca reações adversas ao organismo em um índice da população muito maior.
Todas as reações dependem da quantidade de alimento ingerido, porque os sintomas estão diretamente relacionados com o acúmulo de substância não toleradas pelo organismo, provocando, assim, os problemas devido a demora que o organismo leva para absorver tal alimento.

É de fundamental importância conhecer bem os alimentos consumidos e saber se determinado alimento faz mal ou não.
Fazendo assim, é possível estabelecer uma dieta alimentar com muitas variedades de alimentos e de forma individual, melhorando o funcionamento do organismo e eliminando o aparecimento de novas intolerâncias ou alergias.
De acordo com a gravidade da intolerância alimentar, o alimento ou alimentos com resultado positivo no teste FIT quando são tirados da dieta, provocam uma melhoria considerável na saúde do corpo.

A prática demonstra que os excelentes resultados obtidos fazem com que haja uma correção de hábitos alimentares inadequados, fazendo com que o organismo seja curado dos inumeráveis transtornos.

Vários são os problemas causados por transtornos alimentares devido as reações adversas às proteínas alimentares e podemos destaca-los conforme a seguir:

SINTOMAS GERAIS:  Cansaço crônico – Sonolência - Retenção hídrica - Aumento da transpiração - Linfoadenopatia das amígdalas - Obesidade.

SISTEMA NERVOSO:  Cefaleia – Enxaqueca - Alteração do equilíbrio – Ânsia – Depressão – Irritabilidade - Torpor mental - Memória escassa - Dificuldade de concentração.

APARELHO RESPIRATÓRIO: Dificuldade respiratória – Asma – Tosse – Rouquidão - Excesso de muco – Rinofaringite – Sinusite - Bronquite recorrente.

APARELHO GASTROENTÉRICO: Dificuldade digestiva - Inchaço abdominal – Náusea - Dores no abdome - Hiperacidez gástrica – Gastrite - Úlcera gastroduodenal – Colite - Diarréia - Prisão de ventre – Flatulência – Eructação – Aerofagia – Hemorróidas.

SISTEMA CARDIO CIRCULATÓRIO: Alteração da pressão arterial – Palpitações – Extra-sístoles.

APARELHO URO-GENITAL: Distúrbios da libido - Inflamações urogenitais.

APARELHO MÚSCULO-ARTICULAR: Cãibras – Espasmos – Tremor muscular - Fraqueza muscular - Dores articulares e musculares - Inflamações musculares dos tendões.

APARELHO CUTÂNEO: Urticária – Acne – Eczema – Dermatite – Psoríase - Celulite

Inúmeras pessoas desenvolvem hipersensibilidade por algum tipo de proteína nos alimentos durante a vida, e por esse motivo, também, o FIT é aconselhado para suporte diagnóstico e terapêutico.

Para realizar o FIT se faz necessário um simples exame de sangue, e no prazo de 5 dias a pessoa receberá o resultado que poderá ser enviado via e-mail ou pelos Correios.

As estatísticas atuais demonstram que uma pessoa em cada dez sofre de alergia alimentar, sendo que, pelo menos uma em cada duas sofre de intolerância alimentar sem saber!

Reconhecer as intolerâncias alimentares é tarefa do médico que pode orientar o paciente para uma alimentação correta e saudável, e torná-lo ciente de que o alimento pode ser seu principal remédio.



Fonte:


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zinco e a Sua Importância Na Nutrição

Reeducação Alimentar Familiar

Alzheimer: Alimentação Saudável e Ácido Fólico